Marcadores

Contagem

quinta-feira, 19 de maio de 2016

LM.C retorna ao Brasil para o Anime Friends



É isso ai. Pela terceira vez eles retornam para solo brasileiro.
Sua última vinda foi em 2012.

Sendo a primeira vez no Anime Friends


(Perdi as duas primeiras e dessa vez EU VOU. Ingresso já comprado -q)


O evento ocorrerá em São Paulo no Campo Marte.
Nos dias 8, 9, 10, 15, 16, 17.

Com uma temática voltada para Digimon. Entre várias outras atrações



Os ingressos já estão no 2º lote, tendo a opção de meia entrada social para quem doar um 1kg de alimento não perecível






O show do LM.C ocorrerá no último dia. 
Dia 17/07, domingo



Informações sobre Meet e Hotzone serão anunciados posteriormente

Mais informações: AnimeFriends


E é isso por enquanto

Nos vemos no último dia do evento \o

sexta-feira, 29 de abril de 2016

The GazettE Tour16: DogmaticTrois - pós show em São Paulo




Hoje completou uma semana desde o show no Audio Club. Agora que está caindo minha ficha e só agora está me dando vontade de chorar ;3;

Como de costume irei resumir minha experiência. Queria gravar um vídeo na verdade, mas simplesmente não conseguiria

Minhas notas para a vez (e explicarei aos poucos cada):

O Show = 9
Organização = 7
Lugar = 8
Som = 9


Dessa vez fui de camarote pq, pra variar, Premium esgotou antes que se pudesse sequer piscar. E tbm pq tinha ouvido falar bem do Mezzanino do lugar e acreditei que fosse melhor que ser sufocada pelo pessoal da pista outra vez. Não foi tão ruim, mas... Não foi com tbm.

Enfim, vamos por partes...

Eu tenho um dom de sempre passar mal antes de qualquer loucura. E dessa vez realmente achei que não aguentaria, mas fui assim mesmo.

Tive altos problemas durante todos os meses de espera, na véspera do show, feriado de Tiradentes, eu já havia trabalhado até as 22h e na sexta acordei às 3h da manhã para entrar às 5h no trabalho e assim poder sair mais cedo.

Com gastrite atacada, cabeça doendo pra caralho. Eu fui, trabalhei (nem sei como) e de lá fui direto pra casa de uma amiga me arrumar. Sai às 13h, 14:30h estávamos de saída. Porém por conta de problemas com ônibus, fomos conseguir sair daqui no ônibus das 15h (nessas horas que dou graças de morar "próximo" de SP)


Um breve vídeo de nossa saída de Sorocaba
  Vídeo



Chegamos em São Paulo em torno de 16:45h, nos perdemos um pouquinho, mas achamos o lugar sem grandes dificuldades.

Duas loucas por SP :')

Aqui temos tbm um breve vídeo da fila no horário que chegamos









Tava calor, pra variar, mas sobrevivemos bem. Nosso lanche se resumiu a líquidos. Mupy e água. E um chiclete de menta (meu calmante psicológico...)

O show começou no horário, 20:30h como deveria ser.

Mas agora falaremos sobre as notas

Lugar: A primeiro momento eu gostei do lugar, bem mais ventilado se comparado com Espaço Victory, porém havia gente demais. Era muito difícil pra nós duas, baixinhas, achar um lugar onde conseguíssemos ver o palco.

Porém depois de muito andar e se frustrar, encontramos um canto na grade do fundo onde conseguíamos ver o palco quase que perfeitamente, com exceção do Uruha (apesar que isso era o de menos pra nós -q Ela tinha ido só pelo Aoi e meu foco tava no Reita :'3 )

O open Bar, onde antes do show compramos uma porção de mini pastéis e um suco, ficava mega perto do palco. Infelizmente não podia se permanecer lá

Breve vídeo do que eu conseguia ver da casa de show




Organização: Foi melhor que do primeiro. Não tivemos tantos acidentes quanto em 2013. O pessoal parecia levemente mais comportado também. Tivemos sim a "tia dos avisos", mas já estamos acostumados.

Mas um ponto que não posso deixar passar é os caras da staff tentando separar as filas entre homem e mulher para revista

"Pista homem" "Machos por aqui, por favor"

E a gente só rindo vendo aqueles caras mais produzidos que as meninas.

Som: Não tenho muito a falar, tava sim muito melhor que da primeira vez. Tirando só uma hora que o som falhou de tal modo que ainda escuto os zunido.

Iluminação: Ah.... Sua vadia...
Tava  sim bem caprichada, porém a gente acabou ficando bem no angulo que ela refletia. Isso não foi muito legal

O Show: Sou incapaz de dar nota máxima pq sempre espero por mais. Porém a playlist estava linda

Eles começaram por Dogma e mano.... Que delícia, muito mais linda do que podia imaginar ao vivo.

Cantar Vortex outra vez. Leech foi inesperado.

Fadeless, DEUX e OMINOUS que muitos queriam. INCUBUS que desejei principalmente depois de ler sobre o pastor que dizia que o Satan viria pro Brasil bem no dia do show :') (essa e Dogma foram os pontos da minha zoeira -q)

Hyena.... Gente quase tive um troço quando ouvi o primeiro acorde. Só dava eu grudando no braço da minha amiga e gritando "Hyena!!! Esses viados tão tocando Hyena!!! Viados, vocês desenterraram essa!!"
Foi disso pra pior :')

Filth in the Beauty era uma obrigação. Em especial ver o pessoal ensaiadinho cantando com o Ruki.

UGLY e UNDYING são duas que eu não esperava ouvir. Em especial UNDYING que ainda nem tinha sido lançado oficialmente.<3 p="">

Um pouco antes do encore aproveitamos para sentar um pouco e fazer algumas amizades -q

Sobre fanservices, tivemos alguns.

 Uruki: Uruha chegando em frente ao palco e o Ruki passando o braço pelo seu pescoço. ficando bem perto. A gente que nem curte esse shipp gritou, imagina quem curte (não citarei o nome da pessoa que pensei -q)

Reituha: Reita e Uruha tocando juntos encostados de costa.

Aoiha: Aoi e Uruha tocando frente a frente.

E é o que lembro...

Ah. E houve tombos. O pior foi o do Uruha que caiu de joelhos e parece que quebrou a guitarra no tombo (não vi com detalhes). Mas ele logo levantou rindo e voltou a tocar.
Ruki também tropeçou no fio do microfone, mas não chegou a cair. E o Reita quando foi subir na plataforma onde estava o Kai tropeçou e se segurou na bateria pra não cair.

Em resumo e em comparações com a primeira vinda deles. Podíamos vê-los bem mais a vontade. Querendo mesmo sentir e compartilhar toda a energia do publico brasileiro mais uma vez.

Em especial no Twitter onde Ruki nos deu esperança que voltarão.

Foi mágico. Cumpri uma velha promessa de levar uma amiga "irmã" para curtir o show e surtar com o Aoi que ela tanto gosta. Quase acabei surda e feliz por vê-la realizada.

Ao final do show até tentei encontrar algumas pessoas, porém só vi rápido a louca apaixonada pelo Uruha. A que normalmente ia comigo nesses shows :')

Chegando no terminal da Barra Funda a primeira coisa que fizemos foi trocar de roupa, vestir algo mais fresco. Estávamos se sentindo sufocadas
Eu poderia estar com cara de louca, drogada ou o quer que fosse (mas era só dor de cabeça mesmo, após passar toda a adrenalina a dor tinha voltado em dobro)


Os Goods: Não consegui o moleton outra vez ;; E não achei tão bonita as camisetas :c
Com exceção com a da Tour que curtir a parte de trás.

Estampas lindas tinha as não oficiais. Que nunca tinha meu tamanho


A não oficial que não resisti <3 3="" p="">




E a da Tour desse ano


Setlist


NIHIL

DOGMA

RAGE

Vortex

Leech

FADELESS

Dripping Insanity

DEUX

OMINOUS

INCUBUS

Hyena

UGLY

UNDYING

Filth in the Beauty

Encore:

Agony

Headache Man

Tomorrow Never Dies









Algumas fotos oficiais tiradas pela Yamato e o Audio Club


















Então é isso

Se der na telha esse ano terá mais loucuras :')

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

The Boogie man [RPG Maker]




Nome: The Boogie Man
Idioma: Inglês
Gênero: terror / rpg 
Plataforma: PC

"Keith Baring é um detetive temperamental e viciado em trabalho. 
Praticamente obrigado pelo chefe  a tirar férias, ganha passaportes para visitar um castelo turístico. 
Relutante, Keith acaba sendo convencido por sua esposa, Helena, 
Porém, já na primeira noite percebem que caíram em uma armadilha de um Serial Killer
misterioso, o qual propõe um jogo cruel e doentio.
Uma corrida contra o tempo para salvar os turistas e a si mesmo, pondo em prova a sanidade de cada um."




Mais um jogo super "amorzinho" que me indicaram
Da mesma criadora de The Crooked Man (que já citei como primeiro RPG Maker que joguei) e Sandman (que tbm já citei aqui), esse jogo revive alguns personagens já conhecidos por nós.

David, Shirley, Sophie e seu pai estão de volta como coadjuvantes.
Juntos com outros personagens, demonstram estarem felizes por visitar o castelo temático.









Brendon, o dono do lugar, também está feliz por receber tantos curiosos.




O que ninguém esperava era um visitante nada carismático com seus joguinhos psicológicos




A jogabilidade já é bem conhecida por nós. Explorar cada canto dos cenários, resolver puzzles (que ódio desses puzzles e.e)
O mapa é confuso. Muito confuso. Eu que naturalmente já tenho o dom de me perder, com esse jogo achei completamente impossível criar um mapa mental. As portas e corredores não me fazem muito sentido.
As histórias são mais longas, inicialmente você mais assiste histórias para acompanhar a trama do que joga (tendo a opção de pular caso deseje. Mas, sinceramente, pular cutscenes não é legal


Ainda não terminei o jogo (novidade...), mas posso informar que possui 5 finais, sendo 4 ruins e só um bom.
Não procurei spoilers no game, quero descobri sozinha o caminho certo
(ainda morrerei muito :v)

Aos que não tem medo de bicho-papão, aqui está mais uma indicação super saudável  de game curto.
Em média de 4 a 6 horas pra terminar (eu como sempre sei que demorarei mais


Download e mais informações >aqui<


Aproveitando a postagem

Já faz algum tempo que Zero Corpse postou a versão traduzida de The Crooked Man
Depois que me fodi para terminar em inglês joguei de novo em português

Para quem quiser pode conferir >aqui<